sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

UMA LUZ NO ORIENTE INTERIOR







1 - DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DA ORDEM MAÇÔNICA MÍSTICA E ESOTÉRICA DO BRASIL – OMMEB

2 - DA MAÇONARIA UNIVERSAL E SEUS PRINCÍPIOS

3 - PRINCÍPIOS NORMATIVOS DA ORDEM MAÇÔNICA MÍSTICA E ESOTÉRICA DO BRASIL – OMMEB

4 - EM BUSCA DA VERDADE

5 - ORDEM MAÇÔNICA MÍSTICA E ESOTÉRICA DO BRASIL – OMMEB

6 - A MAÇONARIA E SEUS MISTERIOS

7 - OS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS

8 - CONHECIMENTO METAFISÍCO

09 - A MAÇONARIA E O UNIVERSO OCULTO

10 - MAÇÔNARIA MÍSTICA E ESOTÉRICA

11 - INFLUENCIA DO OCULTISMO NO ESOTERISMO MAÇÔNICO

12 - OS ENSINAMENTOS SECRETOS

13 - MAÇONARIA IGUALITÁRIA E PARA TODOS.

14 - UMA MAÇONARIA LIVRE E ATIVA

15 – BIBLIOGRAFIA


DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DA ORDEM MAÇÔNICA MÍSTICA E ESOTÉRICA DO BRASIL – OMMEB




A Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil – OMMEB., foi constituída legalmente e legitimamente, à 02 de Fevereiro de 2002, pelas seguintes Lojas Simbólicas, Justas, Perfeitas e Regulares: “Pioneira da Liberdade nº 1, fundada no dia 12 de Março de 2001; “Hermes Trismegistus nº 2”, fundada no dia 10 de Novembro de 2001, “Loja de Pesquisas Maçônicas Apollonius de Thiana nº 3”, fundada no dia 22 de Janeiro de 2002, e pela “Academia Alquímica Pitágoras”, fundada no dia 07 de Setembro de 2001.

A Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil – OMMEB é uma organização maçônica soberana e independente, com governo e responsabilidade mística, esotérica, ritualística, litúrgica e administrativa. Não divide sua autoridade e soberania nem se sujeita ao domínio ou controle de qualquer outro corpo maçônico nacional ou estrangeiro.

Assim constituída de homens e de mulheres fraternalmente unidos, sem distinção de raças, sexos, religiões e filosofias, impõe-se a Ordem, para atingir sua finalidade, um método ritualístico e simbólico, graças ao qual seus membros edificam seu templo à perfeição e à glória da humanidade e no interesse de melhor governar os maçons da fraternidade pela representação geral e eqüitativa, a Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil – OMMEB tem por princípios  o amor a Deus, a Pátria, à humanidade e à família, e por objetivo pregar e propagar os princípios de tolerância, respeito e Amor Fraternal, que garantem a liberdade de consciência e a livre manifestação do pensamento, dentro da moral e da obediência às leis do país, e que permitirão, com Virtude e Sabedoria, o conseguimento do sublime ideal maçônico – a Paz Universal, pela confraternização dos Povos.

Com suprema autoridade administrativa, ritualística e litúrgica a Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil é o único poder de onde emanam Leis e Regulamentos para o governo de Lojas e Maçons de sua jurisdição; assim também, só ela pode alterar, revogar ou anular essas Leis e Regulamentos, sempre, porém, respeitando a Constituição Brasileira, a Constituição de Anderson, as Antigas Obrigações, os Landmarks e as Leis do Simbolismo.

Os princípios e métodos de trabalhos adotados pela Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil, são os das Grandes Constituições Escocesas de 1786, revistas pela Convenção dos nove Supremos Conselhos Escoceses de diferentes países do Globo, representados no Zênite de Lausanne, Suíca, a 22 de Setembro de 1875. A Constituição, rituais, trolhador geral, regulamentos gerais do 1º a 33º graus, inclusive, adotados pela Convenção Internacional de 9 a 15 de Agosto de 1920, foram adaptados ao trabalho das Oficinas mistas de todos os graus simbólicos e administrativos da Ordem.
A Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil - OMMEB considera indispensável para a admissão em qualquer de suas lojas e para a permanência destas sob sua obediência, a formal aceitação dos seguintes princípios:

1º - A crença em DEUS, a quem, em respeito a todas as religiões, denomina GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO.

2º - O sigilo (sinais, toques e palavras)

3º- A Divisão da Maçonaria Simbólica nos três Graus, universalmente adotados: Aprendiz, Companheiro e Mestre.

4º - O Simbolismo da Maçonaria Operativa

5º - A lenda do Terceiro Grau ou de Hiram Abiff.

6º - A Iniciação de Homens e de Mulheres, tendo ambos a igualdade de direitos e deveres em loja.

7º- A Caridade, a Beneficência e a Educação como principais meios de combater a ignorância e o erro em todas as suas manifestações.

8º- A proibição expressa de toda e qualquer controvérsia política e religiosa dentro de seus Templos, ou fora deles, em nome da Maçonaria, inclusive o exame ou crítica dos atos da autoridade civil ou militar.

9º- O Livro da Divina Lei, a principal das três Grandes Luzes Emblemáticas da Maçonaria, sempre aberto durante os trabalhos.

Assim orientada, a Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil Considera seus Obreiros como Maçons Antigos, Livres e Aceitos, permitindo a suas lojas pautarem seus trabalhos pelos Rituais dos três primeiros Graus do Rito Escocês Antigo e Aceito, Rito York, Rito Moderno ou Francês, Rito Adonhiramita, Rito Scheroeder, ou quaisquer outros que venham ser adotados, e exigindo de seus membros a mais rigorosa prática das virtudes domésticas e cívicas, na família e na Pátria, declara que no trabalho se resume o dever essencial do homem e da mulher.



DA MAÇONARIA UNIVERSAL E SEUS PRINCÍPIOS



A MAÇONARIA é uma instituição iniciática, filantrópica, educativa, filosófica e progressista, proclamando a prevalência do espírito sobre a matéria e pugnando pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade, por meio do cumprimento inflexível do dever, da prática desinteressada da beneficência e da investigação constante da verdade.
Tem como fins supremos: Liberdade, Igualdade e Fraternidade; e :

01. Condena a exploração do homem e da mulher, bem como os privilégios e as regalias, mas enaltece o mérito da inteligência e da virtude, como também o valor demonstrado na prestação de serviços à ORDEM MAÇÔNICA, à PÁTRIA, e a HUMANIDADE.

02. Afirma que o sectarismo político, religioso, ou racial, é incompatível com a universalidade do espírito maçônico. Combate a ignorância, a superstição e a tirania.

3. Proclama que os homens e as mulheres são livres e iguais em direitos; que a tolerância constitui o princípio basilar nas relações humanas, respeitando as convicções e a dignidade de cada um.

04. Defende e assegura a plena liberdade de expressão do pensamento, com direito fundamental do ser humano, exigida a correlata responsabilidade.

05. Reconhece o trabalho como dever social, julga-o nobre e dignificante sob qualquer de suas formas : manual, técnico ou intelectual.

06. Considera como maçom todos Irmãos  e Irmãs, independente de raça, nacionalidade ou crença.

07. Exige dos maçons os seguintes deveres essenciais: amor à família, fidelidade e devotamento à pátria e obediência à Lei.

08. Determina que os maçons estendam e liberalizem os laços fraternais, que unem entre si, a todos os homens e mulheres do Universo.

09. Recomenda a propaganda de sua doutrina pelo exemplo, e a divulgação, por todos os meios da comunicação do pensamento, mas proscreve, terminantemente, o recurso à força e a violência.

10. Adota sinais e emblemas de elevada significação simbólica que, utilizados nos trabalhos maçônicos, servem também para que os Irmãos e Irmãs se reconhecerem e se auxiliarem, onde quer que se encontrem.


PRINCÍPIOS NORMATIVOS DA ORDEM MAÇÔNICA MÍSTICA E ESOTÉRICA DO BRASIL – OMMEB



A Ordem Maçônica Mística e Esotérica do Brasil – OMMEB, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, que congrega os seres humanos sem distinção de cor, credo, sexo, raça, religião e nacionalidade, promovendo o desenvolvimento dos seus filiados, subordinada às leis do País, fundada em 02 de Fevereiro de 2002, formada de Antigos, Aceitos e Livres Maçons congregados em Lojas Simbólicas, a ela subordinada, é um Corpo Independente e Soberano da Maçonaria Universal. Tem responsabilidade e governo próprio e não pode alienar, abdicar, dividir ou delegar o seu poder Supremo da Ordem Maçônica, seja por tratados ou por qualquer meio, que na sua Jurisdição ou fora dela, possa direta ou indiretamente sujeita-la à ingerência, intromissão ou domínio de qualquer outro Corpo Maçônico nacional ou estrangeiro.

I - Esta Entidade:

II - É soberana em sua Jurisdição, abrangendo todo o território brasileiro não dependendo de qualquer Corpo ou Autoridade Maçônica, dentro ou fora do País;

III - A nenhum outro Corpo ou Entidade prestará contas dos seus atos;

IV - Constituirá suas rendas, as quais aplicadas na forma definida na sua Constituição;

V - A Lei disporá, anualmente, sobre o exercício financeiro, a elaboração e organização de orçamento, que fará a previsão da receita e da despesa;

VI - Manterá, sem qualquer dependência com outras Ordens Maçônicas e Altos Corpos Maçônicos regulares, quer do País quer do estrangeiro, relações destinadas a estreitar os laços de Fraternidade;

VII - Manterá intercâmbio cultural com quaisquer entidades, especialmente maçônicas, fazendo-se representar como Corpo Independente e Soberano.

A Ordem Maçônica Mistica e Esotérica do Brasil, doravante denominada OMMEB, tem por finalidade precípua a prática e difusão do Simbolismo maçônico e postulados enunciados no Preâmbulo desta Constituição e de seus Rituais, admitindo às Lojas a Realização dos trabalhos no Rito Escocês Antigo e Aceito, e em quaisquer outros que venha adotar, mantendo os três graus simbólicos de Aprendiz, Companheiro e Mestre e Câmaras de instrução hermética.

A OMMEB tem também como finalidade o apoio ou criação de entidades e/ou movimentos de caráter filantrópico, beneficente e cultural, bem como de formação profissional para crianças e jovens carentes, com o objetivo de erradicar a criminalidade.

A OMMEB é a união indissolúvel e irretratável das Lojas Simbólicas e de seus obreiros. É condição indispensável para admissão, filiação e permanência em suas Lojas, embora formal e jurada, aceitação consciente, por parte dos candidatos, do disposto na sua Constituição, dos Regulamentos, Usos e Costumes Maçônicos, bem como da Constituição Brasileira.

A OMMEB rejeitará qualquer uso, costume ou Landmark maçônico que viole a Constituição Brasileira, especialmente no que se refere aos Direitos e Garantias Individuais.

Os Maçons congregar-se-ão em Lojas, na forma da Lei, para se entregarem às tarefas operativas, especulativas e de estudos místicos, esotéricos e herméticos, necessários à consecução dos seus objetivos sociais.

São Poderes da OMMEB, distintos, harmônicos e soberanos, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.

A OMMEB exerce, através dos poderes estabelecidos na sua Constituição e no seu Regulamento Geral, o governo nos Triângulos e nas Lojas a ela subordinadas.


EM BUSCA DA VERDADE






Durante milênios incontáveis, o ser humano, de ciclos em ciclos sente uma irresistível determinação de adentrar nos mistérios mais profundos da vida e da transição. Geralmente, isto ocorre na mudança de eras planetárias, como no presente momento. 

Sem esquecermos os atlantes, os lemurianos e uma alta classe de sábios, mestres e pesquisadores de civilizações das Américas, relembramos os egípcios, os quais, com rara habilidade, desenvolveram, em determinado estágio, uma grande civilização que, atingindo o ápice, cumpriu, então a lei cíclica inerente. Os egípcios formaram uma série de escolas arcanas, de caráter místico esotérico, interior. 

Como herdeiros da antiga sabedoria, nós maçons estamos transmitindo com as vantagens dos meios de comunicação uma grande revolução na maçonaria universal, capacitando o homem, a mulher, o jovem e o deficiente físico de boa vontade a se tornarem verdadeiros obreiros deste novo ciclo da maçonaria mística esotérica. 

Repudiamos, porém respeitamos, àqueles que pensam poderem reter a ciência do Grande Arquiteto dentro das paredes de seus templos, esquecendo-se que o verdadeiro Templo está dentro de cada um de nós. A Grande Obra é projeto do Divino por este motivo nasceu a OMMEB - ORDEM MAÇÔNICA MÍSTICA E ESOTÉRICA DO BRASIL, para que todos os buscadores sinceros e de bons costumes, possam adentrar nos sagrados mistérios da maçonaria universal, as quais são seus maiores objetivos: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. 

Se você é um(a) buscador(a) e deseja a fraternidade universal, e respeita a lei de seu país, respeita todas as religiões e crer na vida após a transição. A ORDEM MAÇÔNICA MÍSTICA E ESOTÉRICA DO BRASIL – OMMEB., não faz distinção social só quer que você receba mais Luz a bem da humanidade. Tais princípios nos foram legados por antepassados superiores e constituem um grande arquivo de sabedoria, guardado ao longo dos séculos pelos altos iniciados 

A MAÇONARIA REGULAR HISTÓRICA 

A maçonaria administrativamente não é universal, já que universal é a filosofia básica utilizada por todas as potências maçônicas mundiais, e a partir desta base filosófica, as diversas potências maçônicas de diferentes países, desenvolvem sua própria filosofia de trabalho e modo próprio de aplicar, a filosofia básica e universal da maçonaria. Se diz também que a maçonaria é universal, porque tem várias lojas maçônicas funcionando em todo o planeta, mas a maçonaria não tem uma diretriz filosófica mundial, e não tem um presidente ou grão-mestre geral, que administre toda a maçonaria internacional em todo o orbe terrestre.

Um grupo de maçons formam as lojas maçônicas. Loja, vem de um vocábulo derivado do sânscrito ''loka'', que significa mundo ou universo, e efetivamente uma loja maçônica simboliza o mundo ou o universo. 

Aquele ou aquela que quer entender e sentir a maçonaria, jamais conseguirá se for alguém que seja meramente uma pessoa dotada de curiosidade falsa e sem valor. No entanto, quem é curioso sincero estudioso e digno, que procura aprender com amor o que está dentro da maçonaria, visando pertencer a ordem maçônica, evoluir e proporcionar vida melhor a todos, conseguirá entender e sentir plenamente a maçonaria. 

Atualmente existe a maçonaria correta com regularidade moral, que trabalha dentro da legalidade e dos padrões maçônicos universais, ligada a franco maçonaria masculina milenar universal, regular, tradicional, reconhecida e oficial, ligada a ideologia de regularidade e reconhecimento da Grande Loja Unida da Inglaterra (GLUI), da Conferência Mundial de Grandes Lojas Maçônicas Regulares e da List of Lodges Masonic, e não tendo ligação com a regularidade e reconhecimento da GLUI, existe também a maçonaria correta com regularidade moral, que trabalha dentro da legalidade e dos padrões maçônicos universais, ligada a franco maçonaria milenar universal, regular, tradicional, reconhecida, independente e oficial, que é composta de potências maçônicas masculinas, mistas e femininas, sendo que estas duas principais correntes de maçonaria correta, transmitem e praticam igualmente a verdadeira, legítima e autêntica maçonaria, em sua forma a mais pura e cristalina, dentro da regularidade moral, e conforme o padrão, a dignidade e a legalidade maçônica universal ou internacional. 

Estas duas correntes de maçonaria, não tem autoridade para invalidar e nem desqualificar uma a outra, pois cada corrente de maçonaria, é regular, reconhecida, legítima... e etc, estando cada qual em seu âmbito de atuação, sendo que nenhuma potência maçônica e nenhuma corrente de maçonaria, não tem poder e autoridade para exercer a função de proprietária da maçonaria mundial. 

As potências maçônicas regulares, corretas, reconhecidas, legítimas e oficiais, que seguem a ideologia GLUI, GOB, COMAB, CMSB ou que são alinhadas a regularidade da GLUI, não aceitam visitas de maçons, ligados a maçonaria correta, universal, regular, reconhecida, legítima e oficial, formada por potências maçônicas mistas, masculinas ou femininas, porque não existe documento oficial que permita a intervisitação entre as duas correntes de maçonaria, porque os maçons da maçonaria masculina de ideologia GLUI, se acham ilusoriamente uma corrente de maçonaria acima das demais, ou porque os maçons de ideologia GLUI, não exercitam a amizade fraternal. Porém, qualquer maçom não ligados a ideologia GLUI, tem de ter consciência, que não é importante ao maçom da maçonaria universal, regular, reconhecida, legítima e oficial, composta por homens-maçons ou mulheres-maçons, visitar as lojas maçônicas da maçonaria de ideologia GLUI, porque uma maçom ou uma maçom que verdadeiramente, foi iniciado ou iniciada maçonicamente de forma legítima e digna, em uma potência maçônica masculina, mista ou feminina, é maçom de fato e pode visitar, diversas lojas maçônicas ligadas a corrente de maçonaria masculina, mista ou feminina, instaladas no Brasil e em vários países.  

Os maçons ao quererem ser reconhecidos como maçons ou terem permissão para visitar, as lojas maçônicas da maçonaria de ideologia GLUI, estão meramente querendo se submeter a ilusória aceitação, e estão sendo movidos por enganosa vaidade suja e maléfica, que não tem nenhum valor real. No entanto, muitos maçons de ideologia GLUI, praticam autêntica amizade fraterna, reconhecem e aceitam quaisquer maçom, pertencentes a maçonaria universal, regular, reconhecida, legítima e oficial, que é formada por mulheres ou homens pertencentes as potências maçônicas masculinas, mistas ou femininas, e ainda, existem algumas lojas maçônicas masculinas, que exercitam a amizade fraterna e seguem a ideologia GLUI, que também aceitam receber visitas de homens que pertencem a maçonaria masculina Regular Histórica, formada por potências maçônicas mistas, masculinas e femininas. Com relação a tudo isto, é necessário entender e se conscientizar, que o mais importante a qualquer maçom, não pertencente a maçonaria de ideologia GLUI, é saber que de fato e verdadeiramente, recebeu a iniciação maçônica em sua forma a mais autêntica, sublime e digna, e não priorizar a enganosa aceitação por parte dos outros que são adeptos da ideologia GLUI, com relação a sua condição de autêntico e legítimo maçom. 

Esclarece-se, que todas as mulheres que forem iniciadas em uma potência maçônica da Maçonaria Regular Histórica, não ligada com a regularidade da GLUI, não serão reconhecidas pelos maçons da maçonaria masculina regular perante a G. L. Unida da Inglaterra, mas muitas mulheres maçons da Maçonaria Regular Histórica, são reconhecidas como maçons por aqueles maçons ligados a regularidade da GLUI, e que ao mesmo tempo, são compreensivos e praticantes do autêntico respeito fraternal. É necessário, as mulheres iniciadas na maçonaria mista ou feminina entenderem, que a ordens maçônicas mistas ou femininas que foram estabelecidas, são frutos de trabalho árduo, muita luta, seriedade, amor e muito sacrifício, e que as mulheres maçons só serão mais valorizadas e reconhecidas, como mulheres verdadeiramente iniciadas na autêntica maçonaria, mediante as próprias mulheres, passarem a ter mais consciência de que elas são maçons de fato e direito, e que devem valorizar mais todo o trabalho realizado pela maçonaria feminina ou mista, trabalho maçônico este que permite as mulheres, serem também iniciadas na maçonaria de forma legítima e digna, e que ainda as possibilitam serem respeitadas como maçons de fato e de direito, por potências maçônicas masculinas não ligada a regularidade da G.L.U. da Inglaterra.  

Com certeza as mulheres maçons, serão reconhecidas, como sendo regulares legítimas e autênticas maçons iniciadas na maçonaria, pelos maçons-homens e pelas mulheres-maçons, que fazem parte da franco-maçonaria milenar universal, Regular Histórica, aceita, reconhecida e oficial, que é uma linhagem de maçonaria formada por potências maçônicas masculinas femininas e mistas, e assim sendo, o mais importante para as mulheres, é entender que verdadeiramente elas são maçons de fato e que elas obtiveram com sua essência particular, o tipo de conhecimento maçônico iniciático, que é preservado e transmitido pela maçonaria universal e por qualquer potência maçônica existente nos diversos países, e cabe as mulheres trabalharem para que a maçonaria feminina ou mista, seja respeitada de modo sincero pelos maçons da GLUI, e que as maçons sejam reconhecidas com respeito fraternal, pelos maçons que seguem a ideologia da Grande Loja Unida da Inglaterra. Sendo que atualmente, a GLUI que é também exemplo mundial de como deve ser uma potência maçônica, respeita a maçonaria feminina e trata com respeito a todas as mulheres-maçons, iniciadas maçonicamente em qualquer potência maçônica, que trabalhar corretamente. 

O mais importante em maçonaria, não é o homem-maçom ser reconhecido por todas as pessoas e pelos demais maçons como sendo de fato membro da maçonaria, ou o mais importante em maçonaria, não é a mulher-maçom ser reconhecida por todos os maçons como sendo membro da maçonaria, e sim, o mais importante é as mulheres maçons, ficarem cientes que de fato foram iniciadas na maçonaria e que são com certeza maçons, pois muitas maçons, são membros da ordem maçônica a muitos anos, e não têem nenhum interesse em declarar que são maçons, e nem de serem reconhecidos como maçons pelos demais membros da maçonaria mundial, porque para estes, o mais importante é saber que foram iniciados na maçonaria e por isto são de fato maçons, e que verdadeiramente foram iniciados maçonicamente, e assim adquiriram ou aprenderam, o conhecimento iniciático que é transmitido a vários milênios no âmbito maçônico. 

Querer fazer com que todos saibam que é maçom, é apenas vaidade sem valor real, e não garante que se é maçom de fato. Na Europa, muitas mulheres maçons e as potências maçônicas masculinas femininas ou mistas da Maçonaria Regular Histórica e reconhecida, já conseguiram respeito fraterno por parte das potências maçonaria ligada a GLUI, embora não exista intervisitação e nem tratado oficial de amizade, entre potências maçônicas regulares perante a GLUI, e as potências maçônicas regulares independentes da maçonaria mista, feminina ou masculina. No entanto, muitos maçons ligados a regularidade da GLUI, de modo a demonstrarem falta de raciocínio lógico, compreensão, respeito e amizade fraterna, entendem erroneamente que a maçonaria regular, independente, reconhecida e oficial, destinada para homens e mulheres não ligada a regularidade da GLUI, é uma forma de maçonaria falsa expúria ou irregular, e por isto costumam faltar com respeito, não reconhecer mulheres e homens que pertencem a outras potências maçônicas não ligadas com a regularidade da GLUI, quando de fato e na verdade a maçonaria regular, independente, reconhecida e oficial, formada por potências maçônicas masculinas, mistas e femininas, para homens e mulheres e não ligada a regularidade da GLUI, é igualmente também totalmente regular, reconhecida, legítima, autêntica e trabalham dignamente dentro da legalidade maçônica internacional ou universal. 

Como a maçonaria é também uma Instituição Educacional e Filosófica, é necessário e normal existir essas diferentes filosofias e atritos no âmbito maçônico, para que novos pensamentos filosóficos surjam, se fortaleçam e sejam superados. No mais, devemos entender e nos conscientizar, que é através das dificuldades da vida, dos exemplos desonestos das outras pessoas e dos conflitos ideológicos, é que podemos fortalecer nossa firme consciência e vontade para fazer o que é certo. 

Além disto, é necessário ter-se claro entendimento, que dentro de qualquer escola ou instituição, sempre tem ou terá brigas ideológicas, desonestidades e as mais diversas dificuldades que a vida nos proporciona, para que assim nós tenhamos força para continuar aprendendo e nos desenvolvermos, porque só é possível alcançar os níveis os mais elevados, quando não nos deixamos abater pelas várias adversidades da vida, contendas e erros imorais cometidos pelas outras pessoas, e igualmente também, somente atingiremos os mais altos graus de inteligência ou evolução, ao aprendermos que é necessário, sermos membros de uma ou mais escolas e sabemos conviver em grupo, porque são as instituições escolares ou os diversos grupos existentes, que preservam e transmitem a essência e os mais diversos conhecimentos. Assim, sem a existência destes vários grupos escolares ou instituições, todas as formas de conhecimentos seriam destruídos, e a humanidade não teria como evoluir, não progrediria e a harmonia coletiva seria destruída. 

É ridículo e infantil, a demonstração de mentalidade petrificada por parte dos maçons ligados a ideologia de regularidade e reconhecimento da GLUI, da Conferência Mundial de Grandes Lojas Maçônicas Regulares e da List of Lodges, acharem que só são regulares e reconhecidas, as potências maçônicas ligadas a regularidade da Lista of Lodges e da G.L. Unida da Inglaterra, pois até mesmo a GLUI, trata com respeito as potências maçônicas regulares, reconhecidas, independentes e oficiais, formadas pelas ordens de maçonaria mistas, masculinas e femininas, não ligadas a regularidade da G.L. Unida da Inglaterra. Alguns maçons da maçonaria regular da GLUI, chegam ao ponto de serem tão infantis, que ridicularizam erroneamente de diversas formas as potências maçônicas regulares-históricas, não ligadas a regularidade da GLUI, e até declaram que a maçonaria masculina, feminina ou mista da Maçonaria Regular Histórica, é qualquer coisa, só não é maçonaria. 

Quando de fato e verdadeiramente, a maçonaria masculina, feminina ou mista não ligada a regularidade da GLUI, é autenticamente maçonaria regular, tradicional, independente, reconhecida e oficial. E por que a maçonaria não ligada com a regularidade da GLUI, formada potências maçônicas femininas, masculinas e mistas, é regular, independente, reconhecida e oficial? Porque pratica a mais legítima, autêntica e verdadeira maçonaria, do mesmo modo que é praticado pela GLUI e por qualquer potência maçônica masculina ligada a Grande Loja Unida da Inglaterra, a List of Lodges, Grande Loja da Escócia, Grande Loja da Irlanda, Grande Oriente do Brasil, Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo, Grande Loja de New York (Grand Lodge of the State of New York), Grande Oriente da França, Ordem Maçônica Internacional Delphi, Ordem Maçônica Mista Internacional Le Droit-Humain, e etc...

As potências maçônicas masculinas, femininas e mistas, pertencentes a maçonaria regular-independente reconhecida e oficial, são resultantes de trabalho árduo, amoroso, sério e de muito sacrifício, não são de forma nenhuma instituições espúrias ou paramaçônicas, e sim são verdadeiramente de fato e direito, autênticas e legítimas potências maçônicas regulares e reconhecidas, formadas por maçons que trabalham para o benefício e felicidade de toda humanidade. 

A franco-maçonaria milenar, masculina, mista ou feminina, para ser regular, reconhecida, legítima, oficial e autêntica, não precisa está ligada a ideologia de regularidade e reconhecimento da Grande Loja Unida da Inglaterra - GLUI, da Conferência Mundial de Grandes Lojas Maçônicas Regulares e da List of Lodges, e nem precisará praticar e seguir os 25 landmarks Albert Gallatin Makey, porque a própria maçonaria estimula naturalmente a todos os maçons, para que pratiquem maçonaria de modo que exista a diversidade de filosofias no âmbito maçônico, para que assim se possa entender praticar e organizar de diferentes maneiras as diversas potências maçônicas existentes. Além disto existem também, os 5 landmarks de Albert Pike, que são mais justos dignos e progressistas. É claro que também existem potências maçônicas mistas, que seguem os 25 Landmarks de Albert G. Makey, mas não praticam os landmarks que são notoriamente errados ou incongruentes. 

Muitas potências maçônicas e muitos maçons, entendendo erroneamente que mulheres não devem serem iniciadas na maçonaria, criaram ordens paramaçônicas para mulheres adultas, e assim iludem muitas mulheres, para que estas acreditem em idéias equivocadas de que maçonaria, não é destinada para mulheres e sim só para homens, e direcionam as mulheres para que estas participem das ordens paramaçônicas para mulheres adultas, e assim as mulheres não ingressem na maçonaria, o que faz com que as mulheres percam sua real evolução. É claro que as ordens paramaçônicas para mulheres adultas, fazem ótimos trabalhos filantrópicos ou de benevolência, mas mulheres ficando iludidas com erros filosóficos deixam de ingressarem na maçonaria, pois é a iniciação na maçonaria feminina ou mista regular, independente, reconhecida, oficial e legítima, que as mulheres irão obter ampla evolução na vida, caso entendam com sinceridade e coração puro, o tipo de conhecimento iniciático milenar, que é preservado no âmbito da maçonaria. No entanto esclarece-se, que as ordens paramaçônicas somente são corretas para jovens mulheres e homens, mas o mais correto e digno, é mulheres adultas e homens adultos, serem iniciados ou iniciadas oficialmente na maçonaria.

Um dos pontos que os maçons ligados a regularidade e reconhecimento da GLUI, da Conferência Mundial de Grandes Lojas Maçônicas Regulares e da List of Lodges, muito falam contra, é o fato da maçonaria regular, independente, reconhecida e oficial, formada por potências maçônicas masculinas, femininas e mistas, aceitarem que não-maçons peçam para serem membros da maçonaria utilizando-se de pedidos via e-mails, telefone e carta comum, esquecendo-se que até mesmo a GLUI e muitas Grandes Lojas Americanas regularizadas pela GLUI, aceitam normalmente que não-maçons se dirijam a sede da Grande Loja ou a secretaria de alguma loja maçônica, pedindo para ingressar na maçonaria, e assim fazerem pré-cadastro para depois receberem convite frente a frente vindo de outro maçom, e serem avaliados posteriormente em sindicância.  

Da mesma forma como procede a GLUI, a maçonaria regular, independente, reconhecida e oficial formada por potências maçônicas masculinas, femininas ou mistas, de modo mais justo entende que é igualmente honroso, os não maçons pedirem para ingressar na maçonaria pedindo via e-mails, telefonema, carta de papel ou comparecendo pessoalmente nos prédios maçônicos, visando pedirem para fazer parte da autêntica maçonaria. Porém, a maçonaria regular independente para homens e mulheres, recebe novos membros através de pedidos feitos através de e-mails, não porque a GLUI também faz dessa forma, mas porque entende que é mais correto e justo trabalhar com métodos modernos ou que são ligados as novas tecnologias. 

Entender que só é maçonaria regular, reconhecida, oficial, legítima e autêntica, as ordens de maçonaria ligadas a regularidade da GLUI, e entender que só é maçom quem pertence a ideologia de regularidade-GLUI, é entender de modo errado e com fanatismo cego, a autêntica e sublime maçonaria. Esta diferença entre diversas organizações maçônicas é necessário existir, porque a maçonaria é também uma escola filosófica, e em filosofia faz-se necessário existir diferenças filosóficas e atritos filosóficos, para que as idéias evoluam ou para que exista de fato mudanças para melhor, na filosofia e prática da maçonaria em seus diversos sentidos. 

POR QUE É MELHOR PERTENCER A UMA POTÊNCIA DA MAÇONARIA
REGULAR HISTÓRICA, NÃO LIGADA A GLUI?

Porque são potências maçônicas, onde tem mais espaço para praticarmos maçonaria de modo mais justo, e livres das amarras de conceitos fanatizantes e incongruentes, que querem nos fazer entender erroneamente que só é regular, quem pertence a regularidade da GLUI. E porque na Maçonaria Regular Histórica para homens e mulheres, temos mais oportunidade para expandir nossa compreensão concernente a maçonaria, ao conhecimento iniciático e de tudo o que envolve a maçonaria. Porém, é importante também respeitarmos a maçonaria regular masculina ligada a Grande Loja Unida da Inglaterra, porque é através do respeito, que consegue-se harmonia mútua entre os seres praticantes de filosofia no âmbito maçônico, e assim adquiri-se à aceitação compreensiva daqueles que cegamente, seguem ideologias que petrificam ou cegam nossa parte mental. 

Reintera-se com total certeza, que existe sim a maçonaria feminina, a maçonaria mista e a maçonaria masculina não ligada com a GLUI. Pois as potências maçônicas masculinas, mistas e feminina, são perfeitamente regulares, independentes, reconhecidas, legítimas, justas, aceitas e oficiais, trabalham dentro da dignidade, dos padrões e da legalidade da maçonaria universal ou internacional, não precisando serem ligadas com a regularidade da G.L.U. da Inglaterra, para serem regulares, reconhecidas e legítimas, etc. É claro que toda e qualquer potência maçônica, seja feminina, mista ou masculina, precisa ser regular e fazer os trabalhos maçônicos de modo correto, mas isto não significa que é preciso ser regular perante a GLUI, porque com certeza a maçonaria feminina, mista e masculina não ligada a GLUI, é também maçonaria milenar, oficial, regular, tradicional, independente, reconhecida, legítima, tradicional, justa, aceita e autêntica, porque pratica a mais autêntica e verdadeira maçonaria. 

Quem diz que não existe maçonaria masculina que apoia a maçonaria mista ou feminina, ou quem diz que não existe maçonaria feminina ou mista, são pessoas equivocadas e com entendimento maçônico cego, com total falta de inteligência, coerência e sabedoria, e são pessoas sem real e ampla evolução na vida. 

Muitos maçons ligados a regularidade e reconhecimento da GLUI, da Conferência Mundial de Grandes Lojas Maçônicas Regulares e da List of Lodges, de modo a praticar injustiça e agir de maneira infantil, alegam erroneamente que a maçonaria Regular Histórica formada por potências maçônicas mistas, femininas e masculinas, são formadas por pessoas desonestas ou estas organizações não ligadas a List of Lodges e a GLUI fazem atividade ilícitas, argumentos estes que tem a intenção de manchar de modo injusto, a imagem da Maçonaria Regular Histórica, que é formada por muitas pessoas e famílias honestas, que trabalham arduamente para beneficiar a maçonaria e toda humanidade.  

Esquecem-se os maçons ligados com a ideologia de regularidade da List of lodges e da GLUI, que pessoas desonestas, existem ou existirá em qualquer lugar e em qualquer instituição. Tentar impedir o funcionamento da maçonaria regular independente e oficial, através de informações erradas ou por qualquer outro meio, é querer destruir a liberdade de expressão filosófica e de associação para estudos. E as potências maçônicas mistas, femininas e masculinas, da maçonaria Regular Histórica, não ligadas com a regularidade da GLUI, tem o mesmo direito e dever de se manifestarem e de existir, para colaborarem com o aperfeiçoamento dos homens maçons ou das mulheres maçons, e também para dar sua parcela de colaboração, para que possa existir reais condições para a evolução de toda a humanidade. 

Os motivos pelos quais surgiram potências maçônicas mistas, femininas ou masculinas da maçonaria regular e histórica, é porque existe necessidade de mudar para melhor, dando oportunidade para que mulheres também ingressem na maçonaria, e para que exista mudanças mais eficientes na metodologia de trabalho da maçonaria, o que só é possível fazer-se fundando uma nova potência maçônica, já que as potências maçônica regularizadas pela GLUI, tem dificuldades de mudarem visando melhorar seu modo de trabalhar maçonaria. Assim, foi preciso criar novas potências regulares e independentes, não ligadas com a regularidade da GLUI, mas que praticam a mais autêntica e pura maçonaria, e ao mesmo tempo seguem os princípios mais justos e básicos, e procuram seguir as normas e diretrizes mais corretas da maçonaria, para que a própria ordem maçônica a nível mundial possa evoluir, ser melhor administrada e trabalhada.  

Na Maçonaria Regular Histórica, podem ingressar homens e mulheres que vivem a vida de modo correto ou que vivam praticando bons costumes, e que acreditem em um Princípio Supremo (Deus); por uma questão de justiça, existem potências maçônicas da maçonaria Regular Histórica para homens e mulheres, que podem ingressar também ateus, pois muitos ateus vivem a vida praticando bons costumes e acreditam em um Princípio Supremo como o Amor, Caridade, Ciência, Inteligência e para algumas teologias, Deus é Amor, Deus é Inteligência, Deus é Ciência, Deus é Caridade, Deus é a Causa Inteligente; na maçonaria Regular Histórica para homens ou mulheres, pertencentes as potências maçônicas masculinas, mistas ou femininas, só podem ingressar mulheres ou homens que não estejam devendo a justiça civil e criminal; pode-se ingressar através de indicação ou de convites feitos por outro maçom, e também pode-se entrar na maçonaria Regular Histórica fazendo pedidos através de e-mails, telefonema ou carta comum via correio, mas em todos os casos faz-se sindicância, para conhecer e avaliar à aquele ou aquela que está pedindo entrada na maçonaria, e é sempre feito convite formal a quem foi convidado indicado ou pediu para entrar na maçonaria; e de modo mais justo, mulheres também podem ingressar na franco maçonaria milenar universal, regular e histórica, através de potências maçônicas femininas ou mistas. 

A maçonaria tem sua origem desde o início da humanidade. Sendo que desde os povos Mesopotâmicos, existiu uma corporação especial de maçons construtores, engenheiros e arquitetos, que inicialmente começou a atuar entre os Sumérios, Assírios e Caldeus, e posteriormente entre Fenícios e Egípcios. A Ordem Maçônica se manifestou em vários momentos na antiguidade, como na construção de diversos prédios, palácios, e templos de diferentes religiões teológicas. Sendo que este grupo especial de maçons, também desde o início da civilização humana, sempre se manifestou para trabalharem para a melhoria de vida, desenvolvimento filosófico, evolução, progresso e harmonia da humanidade e de todas as famílias. 

De forma resumida, sabe-se que alguns pesquisadores concluíram, que a maçonaria tem sua origem desde o início da humanidade e em meio aos povos da Mesopotâmia, mais precisamente a maçonaria se originou e se manifestou de forma mais explícita, entre uma sociedade especial de construtores, engenheiros e arquitetos da antiga Suméria localizada na Antiga Mesopotâmia, e que também participavam da construção dos diversos prédios, templos e palácios do povo Sumério. Depois de se estabelecer na Suméria, a primitiva corporação especial de maçons sumérios, foi introduzida em outros povos da mesopotâmia, chegou ao antigo Egito, foi introduzida na antiga Europa, foi introduzida no sul da Arábia e em toda África, foi ainda introduzida na antiga China e Índia, e depois foi introduzida na Mesoamérica ou na Antiga América. Engana-se quem pensa ou entende, que a maçonaria se originou de uma outra ordem iniciática ou na construção de algum templo em particular, pois quem assim entende, está cometendo grande erro. 

O mais antigo registro maçônico da presença das mulheres na maçonaria, é do Manuscrito Régio ou Manuscrito de Halliwell de 1390, que diz o seguinte nos versos 203 e 204:
 
''Que nenhum mestre suplante o outro, se não que procedam entre si como Irmão ou Irmã''.
E ainda nos versos 351 e 352, diz:  

''Amavelmente servimo-nos a todos, como se fôssemos Irmã ou Irmão”.  

Os demais registros maçônicos mais antigos, nada consta sobre proibir a participação das mulheres como membros da maçonaria. É claro que na antiguidade, podem ter existido grupos maçônicos em que não existia mulheres como membros, mas em outros grupos de maçonaria as mulheres participavam normalmente. 

A maçonaria é uma instituição séria, belíssima e sublime, não se coaduna de forma nenhuma com as trevas, e sim, transmite um tipo de conhecimento muito especial, simples, humilde e de nível superior! Sendo que a essência do tipo de conhecimento que é preservado na maçonaria, é mantida fechada pelo Cosmo ou pela Natureza, e nunca poderá ser gravado em vídeos ou livros, e nem mesmo os olhos do corpo protoplasmático não poderão ver, porque os reais ensinos passados pela maçonaria só podemos ver, entender e sentir, através dos nossos olhos mentais, quando estamos em estado de meditação e nos momentos em que passamos por iniciação maçônica.

Ingressar na maçonaria através de qualquer potência maçônica, não é brincadeira, é uma intenção que é necessário ser levada muito a sério, pois mera curiosidade sem valor, desqualifica qualquer pessoa para entrar na maçonaria. Quaisquer pessoas pertencentes a qualquer grupo filosófico, teológico, raça ou setor da humanidade, podem pedir para serem membros da maçonaria. Qualquer pessoa, sejam homens ou mulheres, ao pretenderem ingressar na maçonaria, procurem saber quais os critérios das diferentes potências maçônicas para efetuar o ingresso de novos membros, busquem entrar em contato com alguma potência maçônica da Maçonaria Regular Histórica formada por potências maçônicas mistas, femininas ou masculinas, demonstrem sincero interesse, façam o pedido para ingressar na maçonaria, e peçam para passar por todos os procedimentos prévios, para que depois de análise e de rigorosa sindicância de sua pessoa, e tendo quem procura ser maçom, real merecimento, evolução natural na vida para ingressar na maçonaria, possa receber o convite presencial ou frente a frente vindo de um maçom, e possam posteriormente passarem por iniciação maçônica, e assim, oficializarem-se como membro da maçonaria.  

Na maçonaria regular, independente, oficial e reconhecida, existem basicamente três formas honrosas de se ingressar, se entra através de convite vindo de outro ou outra maçom, se ingressa através de indicação de um maçom, e através de pedido do não-maçom, feito via e-mails, telefone ou carta de papel comum, dirigidos a secretaria da potência maçônica ou da loja maçônica mais próxima, mas mesmo em primeira etapa o neófico solicitando sua admissão na maçonaria por algum meio de comunicação, em segunda etapa terá que passar por entrevistas, sindicância e receber convite frente a frente vindo de uma maçom ou de um maçom.  

Caso as pessoas que pretendem ingressar na maçonaria tenham alguma dúvida, procurem se informar com um verdadeiro e autêntico maçom, ou procurem mais informações perante uma autêntica e verdadeira mulher-maçom ou homem maçom, pertencentes a maçonaria correta ou a maçonaria universal, regular reconhecida e oficial, formada por potências maçônicas masculinas, mistas ou femininas, que trabalham dentro da mais autêntica legalidade maçônica universal e internacional, e que fazem trabalho maçônico dentro da regularidade moral e legitimidade maçônica internacional. 

Na maçonaria existem muitos atritos filosóficos, porque a maçonaria também é uma escola filosófica, e em filosofia faz necessário existir atritos filosóficos, para que novas ideias sejam geradas e fortalecidas.  

A Maçonaria Regular Histórica reconhecida e oficial, que é formada por potências maçônicas masculinas, mistas e femininas, faz trabalho sério e digno, procura seus futuros membros de forma séria, silenciosa, fazendo rigorosa sindicância. Busca pessoas de caráter, capacidade intelectual e dotadas de evolução natural na vida que as possibilite entender e sentir a maçonaria, para que futuramente sejam membros da ordem maçônica universal. 

Algumas potências maçônicas da maçonaria reconhecida regular independente e oficial, usam metodologia moderna com seriedade, objetivando proporcionar a seus futuros membros, estudo a distância sobre a filosofia utilizada pela maçonaria, para assim melhor preparar os homens ou mulheres, para que possam futuramente ingressar na ordem maçônica e para que consigam entender e sentir a maçonaria. Sendo que, só é transmitido a distância material de estudo preparatório, e somente dentro dos prédios maçônicos são passadas instruções essencialmente maçônicas, que só podem ser transmitidas presencialmente, em conjunto com os demais maçons. 

A maçonaria Regular Histórica reconhecida e oficial para maçons, trabalha para formar homens e mulheres que vivam a vida corretamente, que valorizem a família, sejam dotados de moral e bons costumes comportamentais, e ainda de forma mais justa, direciona as mulheres adultas para a maçonaria feminina ou mista, e os jovens para as ordens paramaçônicas destinadas as jovens meninas e meninos. Porém, quando no âmbito maçônico se fala em ética, honestidade, dignidade e moral elevada, não se está assim querendo dizer que dentro da maçonaria, só tem pessoas com total dignidade e honestidade, e sim que temos de constantemente procurarmos entender e praticar estes princípios, para que possamos nos aprimorar e algum dia conseguirmos sermos pessoas melhores, dignas e honestas.  

No mais devemos entender, que pessoas desonestas, existem ou poderá existir em qualquer instituição. Quem de forma injusta, muito exigir honestidade por parte dos outros ou aponta os erros cometidos por outras pessoas, mesmo que seja alguém honesto e digno, acabará posteriormente se tornando desonesto ou poderá no futuro cometer muitos erros podres.